Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Inclua mais frutas na dieta

Inclua mais frutas na dieta


Ricas em nutrientes e também deliciosas, as saladas que combinam frutas e verduras podem ser uma boa saída para aumentar o consumo diário desse alimento. Em alguns casos, a união pode até se complementar, como acontece com a couve verde e a laranja.
Inclua frutas logo no café da manhã. Nesse caso, não é preciso qualquer preparação especial para consumo, já que esse momento, em geral, precede algum compromisso. Se houver tempo, entretanto, pratos quentes mais rebuscados para o almoço ou jantar, como lombo agridoce com abacaxi, são uma ótima opção.
É inevitável que, em algumas situações, você não tenha tempo de ir ao supermercado ou ainda não tenha se interessado a nenhuma oferta de fruta. Nem por isso você está fadado a passar o dia sem consumi-la. Uma alternativa são as frutas desidratadas. Embora industrializadas, elas também são ricas em nutrientes. Há diversas opções no mercado, como damasco, ameixa, abacaxi e banana.
Outra opção é comprar polpa congelada. Como o processo ocorre bem perto da hora da colheita, a fruta mantém as suas propriedades nutritivas. O importante é não ter medo de experimentar as variedades.
(Fonte: Minha Vida)
Ricas em nutrientes e também deliciosas, as saladas que combinam frutas e verduras podem ser uma boa saída para aumentar o consumo diário desse alimento. Em alguns casos, a união pode até se complementar, como acontece com a couve verde e a laranja.

Inclua frutas logo no café da manhã. Nesse caso, não é preciso qualquer preparação especial para consumo, já que esse momento, em geral, precede algum compromisso. Se houver tempo, entretanto, pratos quentes mais rebuscados para o almoço ou jantar, como lombo agridoce com abacaxi, são uma ótima opção.

É inevitável que, em algumas situações, você não tenha tempo de ir ao supermercado ou ainda não tenha se interessado a nenhuma oferta de fruta. Nem por isso você está fadado a passar o dia sem consumi-la. Uma alternativa são as frutas desidratadas. Embora industrializadas, elas também são ricas em nutrientes. Há diversas opções no mercado, como damasco, ameixa, abacaxi e banana.

Outra opção é comprar polpa congelada. Como o processo ocorre bem perto da hora da colheita, a fruta mantém as suas propriedades nutritivas. O importante é não ter medo de experimentar as variedades.

(Fonte: Minha Vida)
 

Saiba mais: exame de bioimpedância

Saiba mais: exame de bioimpedância

O exame de bioimpedância é totalmente indolor e necessita de mínimo preparo prévio, sendo realizado através de dois pares de eletrodos adesivos que são colocados na mão e no pé do paciente, permitindo que uma corrente elétrica imperceptível passe pelo corpo. A avaliação possibilita medir os percentuais de gordura que estão debaixo da pele e entre os órgãos, massa magra e água corporal.
Trata-se de um método moderno e considerado pela comunidade científica como de alta precisão na avaliação da composição corporal. “Entre outros recursos, o exame monitora o ganho ou perda de massa gordurosa e de massa magra, avalia os níveis de hidratação, o impacto da atividade física na composição corporal, a eficácia de tratamento diabético ou medicamentoso na perda da gordura corporal, a evolução nutricional de pacientes submetidos à cirurgia para redução do estômago e avalia o risco do desenvolvimento de doenças como diabetes e hipertensão devido ao excesso de peso”, revela a médica gastroenterologista Dra. Manoela Passos Galvão.
(Fonte: Gastro Obeso Center e ADCom Comunicação)
O exame de bioimpedância é totalmente indolor e necessita de mínimo preparo prévio, sendo realizado através de dois pares de eletrodos adesivos que são colocados na mão e no pé do paciente, permitindo que uma corrente elétrica imperceptível passe pelo corpo. A avaliação possibilita medir os percentuais de gordura que estão debaixo da pele e entre os órgãos, massa magra e água corporal.

Trata-se de um método moderno e considerado pela comunidade científica como de alta precisão na avaliação da composição corporal. “Entre outros recursos, o exame monitora o ganho ou perda de massa gordurosa e de massa magra, avalia os níveis de hidratação, o impacto da atividade física na composição corporal, a eficácia de tratamento diabético ou medicamentoso na perda da gordura corporal, a evolução nutricional de pacientes submetidos à cirurgia para redução do estômago e avalia o risco do desenvolvimento de doenças como diabetes e hipertensão devido ao excesso de peso”, revela a médica gastroenterologista Dra. Manoela Passos Galvão.

(Fonte: Gastro Obeso Center e ADCom Comunicação)

Cirurgia bariátrica deve ser o último recurso para quem precisa emagrecer

Cirurgia bariátrica deve ser o último recurso para quem precisa emagrecer

Número de operações aumentou quase 90% nos últimos 5 anos no Brasil.
Porém, paciente deve tentar perder peso primeiro com mudança de hábitos.
Nos últimos cinco anos, o número de cirurgias de redução de estômago aumentou quase 90% no Brasil – e agora, não há mais limite de idade para operar pelo SUS e pacientes com 16 anos também podem fazer. Porém, como alertaram o endocrinologista Alfredo Halpern e o cirurgião bariátrico Almino Ramos no Bem Estar desta quarta-feira (10), a operação deve ser o último recurso contra a obesidade.
Segundo os médicos, o paciente deve tentar primeiro perder peso através da mudança de hábitos alimentares e exercícios físicos por, pelo menos, 2 anos. Caso não consiga, ele deve ir ao médico para avaliar se tem os requisitos para fazer a cirurgia, como o Índice de Massa Corporal acima de 40 ou acima de 35, com problemas associados - diabetes, hipertensão e colesterol, por exemplo. (Clique aqui e calcule seu IMC)
Confira a matéria: http://migre.me/e3REc
(Fonte: Bem Estar, TV Globo)
Número de operações aumentou quase 90% nos últimos 5 anos no Brasil.
Porém, paciente deve tentar perder peso primeiro com mudança de hábitos.

Nos últimos cinco anos, o número de cirurgias de redução de estômago aumentou quase 90% no Brasil – e agora, não há mais limite de idade para operar pelo SUS e pacientes com 16 anos também podem fazer. Porém, como alertaram o endocrinologista Alfredo Halpern e o cirurgião bariátrico Almino Ramos no Bem Estar desta quarta-feira (10), a operação deve ser o último recurso contra a obesidade.

Segundo os médicos, o paciente deve tentar primeiro perder peso através da mudança de hábitos alimentares e exercícios físicos por, pelo menos, 2 anos. Caso não consiga, ele deve ir ao médico para avaliar se tem os requisitos para fazer a cirurgia, como o Índice de Massa Corporal acima de 40 ou acima de 35, com problemas associados - diabetes, hipertensão e colesterol, por exemplo.


(Fonte: Bem Estar, TV Globo)

FOTO!

FOTO!
Grupo de médicos argentinos em viagem ao Brasil para curso com o cirurgião Almino Cardoso Ramos, da Gastro Obeso Center.

Reduzir a ingestão de sal pela metade poderia salvar milhões de vidas

Reduzir a ingestão de sal pela metade poderia salvar milhões de vidas

Neste domingo (7) foi comemorado o Dia Mundial da Saúde que teve como tema a hipertensão.
Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge uma em cada três pessoas no mundo, mas a proporção aumenta conforme a idade, tornando vítima apenas uma em cada 10 pessoas entre os 20 e 30 anos, mas afetando cinco em cada 10 pessoas com cerca de 50 anos. No Brasil, por sua vez, estima-se que 35% da população com mais de 40 anos sofra do mal, de acordo com o Ministério da Saúde. Diante de números tão alarmantes, uma revisão de estudos feita por pesquisadores da OMS mostrou que reduzir de 5g para 3g a ingestão de sal poderia salvar milhões de vidas. As descobertas foram publicadas no dia 4 de abril no British Medical Journal.
Além da redução do consumo de sal, o histórico familiar e exames de check-up também podem ajudar na prevenção da hipertensão. A seguir, confira algumas metas diárias que podem mantê-lo longe da doença:
- Verifique a sua pressão
- Observe seu histórico Familiar
- Controle o peso
- Reduza o consumo de sal pela metade
- Pratique exercícios físicos
- Procure dormir melhor
- Cuidado com o uso de medicamentos
- Consumir mais amêndoas e nozes
- Evite exagerar no consumo de álcool
- Consuma mais alimentos ricos em potássio
- Coma mais frutas, vegetais, cereais integrais e alho
- Coloque as proteínas vegetais no prato
- Opte por carnes magras
- Reduza o consumo de gordura saturada e açúcar
- Seja mais otimista
- Aposte nas frutas vermelhas
- Corte o cigarro
- Consuma mais fontes de vitamina D
(Fonte: Minha Vida/Adaptado)
Neste domingo (7) foi comemorado o Dia Mundial da Saúde que teve como tema a hipertensão.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença atinge uma em cada três pessoas no mundo, mas a proporção aumenta conforme a idade, tornando vítima apenas uma em cada 10 pessoas entre os 20 e 30 anos, mas afetando cinco em cada 10 pessoas com cerca de 50 anos. No Brasil, por sua vez, estima-se que 35% da população com mais de 40 anos sofra do mal, de acordo com o Ministério da Saúde. Diante de números tão alarmantes, uma revisão de estudos feita por pesquisadores da OMS mostrou que reduzir de 5g para 3g a ingestão de sal poderia salvar milhões de vidas. As descobertas foram publicadas no dia 4 de abril no British Medical Journal.

A seguir, confira algumas metas diárias que podem mantê-lo longe da doença:

- Verifique a sua pressão
- Observe seu histórico Familiar
- Controle o peso
- Reduza o consumo de sal pela metade
- Pratique exercícios físicos
- Procure dormir melhor
- Cuidado com o uso de medicamentos
- Consumir mais amêndoas e nozes
- Evite exagerar no consumo de álcool
- Consuma mais alimentos ricos em potássio
- Coma mais frutas, vegetais, cereais integrais e alho
- Coloque as proteínas vegetais no prato
- Opte por carnes magras
- Reduza o consumo de gordura saturada e açúcar
- Seja mais otimista
- Aposte nas frutas vermelhas
- Corte o cigarro
- Consuma mais fontes de vitamina D

(Fonte: Minha Vida/Adaptado)
Página 191 de 200

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: