Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider

Quarta: Fique de olho

Quarta: Fique de olho

 

Estudo mostra que gordura abdominal pode aumentar risco de câncer

Estudo mostra que gordura abdominal pode aumentar risco de câncer

A ciência já descobriu que a obesidade é um dos fatores que podem contribuir para o risco da pessoa ter um câncer no futuro, mas ainda não se sabe como isso acontece exatamente. Um novo estudo, da Michigan State University (EUA), traz uma luz sobre o assunto, revelando que aquela sua gordurinha extra na barriga--conhecida como gordura visceral--pode ser mais perigosa do que você pensava.

Os pesquisadores descobriram que determinada proteína, liberada pela gordura no corpo, causaria uma célula não-cancerosa, mas com chances de se transformar em câncer. E a camada inferior de gordura abdominal, quando comparada com a gordura apenas sob a pele, é a culpada mais provável, pois libera ainda mais essa proteína e estimula o crescimento de tumores.

IMC pode não ser melhor indicador

A obesidade tem sido associada a diversos tipos de câncer--incluindo mama, cólon, próstata, uterina e rim, mas Bernard avalia que apenas o excesso de peso não é necessariamente a melhor maneira de determinar qual é o risco que a pessoa tem de desenvolver tumores.

Basicamente, são duas camadas de gordura abdominal. A camada superior, conhecida como gordura subcutânea, fica logo abaixo da pele. Já a camada embaixo desta, conhecida como gordura visceral, é a mais prejudicial.

Para obter tais resultados, foram alimentados ratos com uma dieta rica em gordura. E foi descoberto que esta camada de gordura visceral produzia quantidades maiores do fator de crescimento de fibroblastos-2, ou FGF2, quando comparada à gordura subcutânea. E o FGF2 estimulou certas células que já eram vulneráveis à proteína, estimulando o crescimento de tumores.

Os pesquisadores também coletaram tecido adiposo visceral de mulheres submetidas a histerectomias--retirada do útero--e descobriram que quando as secreções de gordura possuíam mais proteína FGF2, mais células formaram tumores cancerosos quando transferidos para ratos.

Existem vários outros fatores fora a gordura, incluindo o hormônio estrogênio, que podem influenciar o risco de câncer, mas muitos desses estudos sobre o assunto conseguiram apenas mostrar uma associação--e não uma causa direta de câncer.

Publicado na revista Oncogene, o estudo foi financiado pelo National Institutes of Health.

(Fonte: Uol/Adaptada)

1 colher de café de canela por dia ajuda a prevenir o diabetes

1 colher de café de canela por dia ajuda a prevenir o diabetes

E um especialista garante que uma alimentação equilibrada ainda é o melhor remédio, mas a especiaria pode auxiliar bons resultados

Como se não bastasse o sabor especial, a canela acelera o metabolismo e ajuda no emagrecimento. Agora está provado que também desacelera a liberação de insulina pelo pâncreas, o que reduz o risco de diabetes, segundo estudo feito na Índia (país onde a especiaria é bastante usada na culinária) e publicado no periódico Lipids in Health and Disease. A ingestão diária de 3 gramas (o equivalente a uma colher de café) ainda ajuda a controlar as taxas de glicose e colesterol no sangue.

Para aproveitar os benefícios do tempero, polvilhe a versão em pó em cafés e iogurtes ou inspire-se nos indianos e use a canela (em pó e pau) no preparo de pratos agridoces.

(Fonte: Boa Forma/Adaptada)

Panqueca de quinoa com espinafre e queijo

Panqueca de quinoa com espinafre e queijo

-INGREDIENTES
2 ovos
3 colheres (chá) de manteiga light
1 copo (240 ml) de leite desnatado
3 colheres (sopa) de farinha de trigo integral
1 colher (sopa) de farinha de trigo branca
5 colheres (sopa) de quinoa em flocos
½ colher (chá) de sal

-RECHEIO
½ cebola picada
1 maço de espinafre lavado e picado
2 fatias grossas de queijo branco light picado
Sal a gosto

- MODE DE PREPARO
No liquidificador, bata por 2 minutos os ovos, a manteiga, o leite, as farinhas, a quinoa e o sal.
Coloque uma concha da massa em uma frigideira antiaderente preaquecida e espalhe bem.
Doure os dois lados. Repita a operação até acabar a massa.

RECHEIO
Refogue a cebola e, em seguida, acrescente o espinafre.
Deixe refogar e escorra a água que soltar da verdura.
Junte o queijo e refogue por mais 2 minutos.
Bata no liquidificador ou processador até formar um creme homogêneo e tempere com sal.
Recheie as panquecas e sirva.

(Fonte: Lucília Diniz)

Horário das refeições pode influenciar o emagrecimento

Horário das refeições pode influenciar o emagrecimento

Estudo indica que almoçar mais cedo favorece a perda calórica

Pesquisadores do Brigham and Womens Hospital (EUA), em colaboração com a University of Murcia e a Tufts University, na Espanha, descobriram que não é simplesmente o que você come, mas também quando você come que pode ajudar no emagrecimento. O estudo foi publicado dia 29 de janeiro no International Journal of Obesity.

Para avaliar a influência do horário das refeições na perda de peso, os cientistas acompanharam 520 participantes com excesso de peso que seguiram um programa de 20 semanas de tratamento para obesidade. As pessoas foram divididas em dois grupos: aquelas que comiam mais durante a manhã e as que preferiam comer em horários mais tardios - a refeição de referência foi o almoço. O primeiro grupo almoçou em qualquer momento antes das 15 horas, enquanto o segundo grupo fez a refeição após esse horário. Todos os participantes deveriam consumir no almoço 40% das calorias totais do dia.

Analisando os resultados, os autores descobriram que as pessoas que comeram mais cedo perderam mais peso durante o mesmo período do que aquelas que comeram mais tarde. Os especialistas explicam que o metabolismo das pessoas que comeram após as 15 horas era mais lento, tornando o ritmo de perda de peso igualmente mais baixo. Esse grupo também mostrou uma maior sensibilidade à insulina, um conhecido fator de risco para diabetes.

Os estudiosos notaram que o horário das demais refeições não desempenhava um papel tão significativo na perda de peso. Os pesquisadores também examinaram outros fatores tradicionais que atuam na perda de peso, como a ingestão de calorias totais, os hormônios do apetite leptina e grelina e a duração do sono. Entre esses fatores, os pesquisadores não encontraram diferenças entre os dois grupos, o que sugere que o momento da refeição foi um fator importante e independente no sucesso da perda de peso.

Sete atitudes para tornar a sua dieta mais empolgante
Fazer uma reeducação alimentar costuma gerar uma sensação de privação para aqueles que seguem a dieta e as orientações do nutricionista à risca. A mudança de hábitos, porém, deve ser gradual: escolhendo melhor as refeições e não abdicando dos pequenos prazeres à mesa, só que tudo na quantidade certa. Além disso, ao tornar o regime mais agradável, o comprometimento com a perda de peso aumenta e o objetivo é alcançado com maior facilidade. Saiba sete maneiras criativas para tornar a sua dieta ainda mais eficaz:
1. Programar um timer
2. Explorar novos sabores
3. Criar recompensas
4. Escolher pratos e copos bonitos e reduzir o tamanho deles
5. Tirar fotos do antes e depois
6. Criar um diário alimentar ou blog
7. Organizar a cozinha de maneira criativa e prática

(Fonte: Minha Vida)

Página 3 de 200

Destaque

banner

Video em Destaque

bem-estar

Corpo Clínico

dr-almino-aa

 

Dr. Almino Cardoso Ramos

Diretor Geral da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-manuela

 

Dra. Manoela Galvão Ramos

Diretora administrativa da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-galvao

 

Dr. Manoel Galvão Neto

Coordenador/ Chefe da Endoscopia Bariátrica Avançada da Clínica Gastro Obeso Center

saibamaismais


dr-thales

 

Dr. Thales Delmondes Galvão

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-nestor-tadashi-bertin-suguitani-m

 

Dr. Nestor Tadashi Bertin

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba 


dr-eduardo-bastos-m

 

Dr. Eduardo Bastos

Coordenador Científico da Clínica Gastro Obeso Center

saiba


dr-raphael-torres

 

Dr. Raphael Tôrres Figueirêdo de Lucena

Cirurgião da Clínica Gastro Obeso Center

saiba

 

Calcule seu IMC

Peso:
Kg
Altura:
m


IMC:

 

Newsletter GOC

Name:
Email: